31 de janeiro de 2011

Guerreiras Mágicas de Rayearth - Kirai ni Narenai

Não Consigo Te Odiar
Nakamura Ayumi


KIRAI ni narenai demo juubun ja nai
Itsudemo jibun no koto ichiban mienai

Kujikesou ni nattara namida o
Kaze ga tsuresatte kureru yo
Uchuu no hitomi kara
Afuredasu hikari ga tsutsunde kureru yo

Mahou no JUERU hoshii mono wa
Yume yori kasunde mieru keredo

KIRAI ni narenai demo juubun ja nai
Kakaeta omoi o shinjite
Hagane no UOORU tsukinukeru kanata ni
Ashita e hirogaru umi kitto kagayaku yo

Koi shite kizu tsuita toki demo
Hoshi no sasayakiwa yasashii
Mado ni utsutteru
Naki kao mo asa ni wa egao ni kawaru yo

Utatte JUERU Sugao no mama
Ashita no watashi ga irareruyou ni

KIRAI ni naritai demo KIRAI ni narenai
Itsumo kokoro wa yureteiru
Yozora no BERU Nante hiro sekai
Itsudemo jibun no koto ichiban mienai

Maho no JUERU Hoshii mono wa
Yume yori kasunde mieru keredo

KIRAI ni narenai demo juubun ja nai
Kakaeta omoi o shinjite
Hagane no UOORU tsukinukeru kanata ni
Honto no jibun wo ima sagashini yukukou yo

Itsudemo jibun no koto ichiban no nazo



Não consigo te odiar, mas só isso não basta
Sempre, o que menos vejo sou eu mesmo

Quando me sinto acabada, minhas lágrimas
São levadas pelo vento
Deste olho no céu
Transborda uma luz que me envolve

Jóia mágica O que mais desejo
Me parece ainda mais irreal do que um sonho, mas

Não consigo te odiar, mas só isso não basta
Acredite nesse desejo que carrega
Ultrapassando esta barreira de aço
Este mar que vai até o amanhã, certamente está brilhando

Mesmo quando este amor me machuca
As estrelas sussurram gentilmente
Pela manhã, mesmo esse meu rosto triste
Que se reflete na janela vai se tornar um sorriso

Jóia cantante Honestidade
É o que mais vou precisar no futuro

Quero te odiar, mas não consigo
O meu coração sempre se amedronta
O véu da noite, a vastidão do mundo
Sempre, o que menos vejo sou eu mesmo

Jóia mágica O que mais desejo
Me parece ainda mais irreal do que um sonho, mas

Não consigo te odiar,
Mas só isso não basta
Acredite nesse desejo que carrega
Ultrapassando esta barreira de aço

Sempre o maior mistério sou eu mesmo


Tradução: Chikara

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...