30 de janeiro de 2011

Argento Soma - Silent Wind

Eri Sugai
Silent Wind
(Vento Silencioso)



anata no kizutsuita kokoro wo
dakishime hakanai yume wo miru
meguru toki no nagare itsuka
sekitomete afureru kono omoi
sotto shizumete...
ashibaya ni toorisugiru hito-tachi
utsuroi tsuzukeru kanashimi no iro
tatazumu watashi ni sasayaki kakeru
kaze no naka maioriru
chinmoku no Angel.

hitorikiri utsuro na
kotoba nonde
omoide atsumete nemuru yoru ni mo
madoromu watashi ni sasayaki kakeru
kaze no naka maioriru
chinmoku no Angel

kawaita oto ga kikoete kuru
sabishisa tomadou yubisaki ni
sotto itsu made mo futari
fureatte tokete yuku toki made

nagareboshi daremo kizukanakute mo
yumegatari haruka tooku hibiite
tatazumu watashi ni sasayaki kakeru
kaze no naka maioriru
chinmoku no Angel

kawaita oto ga kikoete kuru
sabishisa tomadou yubisaki ni
sotto itsu made mo futari
fureatte tokete yuku toki made

anata no kizutsuita kokoro wo
dakishime hakanai yume wo miru
meguru toki no nagare itsuka
sekitomete afureru kono omoi


Vejo sonhos vazios e melancólicos
Enquanto abraço seu coração ferido
Um dia, por favor, pare o fluxo incessante do tempo
E quietamente acalme esses sentimentos
Que jorram de mim.
As pessoas passam por mim em passos apressados
Com a cor da tristeza, sempre definhando
Um suave suspiro atinge meus ouvidos
Vindo de quem desce graciosamente por entre o vento,
o anjo do silencio

Mesmo nas noites em que estava sozinha,
enquanto engolia palavras vazias
E dormia, relembrando minhas memórias
Sonhava, enquanto um suave suspiro atingia meus ouvidos
Vindo de quem desce graciosamente por entre o vento,
o anjo do silencio

Um som seco ecoa na solidão
A ponta de um dedo hesitante
Silenciosamente une duas pessoas, para sempre
Até que ambos derretam, dentro um do outro

Uma estrela cadente, que ninguém percebeu
Os contos sobre sonhos ecoam no infinito
Um suave suspiro atinge meus ouvidos
Vindo de quem desce graciosamente por entre o vento,
o anjo do silencio

Um som seco ecoa na solidão
A ponta de um dedo hesitante
Silenciosamente une duas pessoas, para sempre
Até que ambos derretam, dentro um do outro

Vejo sonhos vazios e melancólicos
Enquanto abraço seu coração ferido
Um dia, por favor, pare o fluxo incessante do tempo
Para que estes sentimentos possam jorrar de mim

Tradução: Neko_in_blue

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...